Domingos José Martins: a invenção de um herói para os capixabas no Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo

Nome: Bruna Breda Bigossi
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 14/05/2018
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Ueber José de Oliveira Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Leandro do Carmo Quintão Examinador Externo
Maria Beatriz Nader Examinador Interno
Rafael Cerqueira do Nascimento Examinador Externo
Ueber José de Oliveira Orientador

Resumo: Domingos José Martins foi um dos líderes do evento conhecido pela historiografia brasileira como Revolução Pernambucana, ocorrida em 1817. Em 1916, quando da criação do Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo, ele foi alçado à condição de herói capixaba e patrono desta instituição, em um momento da história do Brasil, no qual o surgimento de mitos e símbolos foi importante para legitimar o regime republicano. Diante disso, a intenção desta dissertação é apresentar a criação deste personagem como heroi, passando pelas interpretações da Revolução na historiografia do século XIX, no Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro e, finalmente, no instituto capixaba por meio de sua Revista. É importante, neste trabalho, mostrar como certos personagens históricos podem ser manipulados ao longo do tempo para justificar ou reforçar ideias de restritos grupos sociais a fim de servir como lições ou modelos para a sociedade, seguindo as ideias de José Murilo de Carvalho e Armelle Enders. Para corroborar esta hipótese, será utilizado o exemplo de Martins, que teve em si reunido características que serviram para representar e ao mesmo tempo projetar um passado republicano e glorioso para os capixabas - neste sentido, este trabalho se vincula a chamada guinada crítica à historiografia capixaba.

Acesso ao documento

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910