Retratos de um cenário oitocentista na província do Espírito Santo (1845-1888): Crimes e Escravidão

Nome: Raphael Americano Câmara
Tipo: Tese de doutorado
Data de publicação: 19/12/2019
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Sebastião Pimentel Franco Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
José Cândido Rifan Sueth Examinador Externo
Leandro do Carmo Quintão Examinador Externo
Patrícia Maria da Silva Merlo Examinador Interno
Sebastião Pimentel Franco Orientador
Sonia Maria da Costa Barreto Examinador Externo

Resumo: Esta pesquisa busca discutir as relações sociais e cotidianas vividas na Comarca de Vitória/ES, na segunda metade do século XIX, mais precisamente, entre 1850 e 1889, por escravos e livres. Por meio da leitura de depoimentos e interrogatórios de réus, vítimas e testemunhas, retratados nos processos crimes, pertencentes ao acervo do Arquivo Público do Estado do Espírito Santo, procura entender as dinâmicas da sociedade local, verificando as relações de proximidade, amizade e inimizade, solidariedade e violência, envolvimentos afetivos que se constituíam no dia a dia de livres, forros e escravos. Utiliza, ainda, como fonte, mensagens de presidente e periódicos da Província do Espírito Santo.Como metodologia, apropria-se dos ensinamentos de Carlo Ginsburg, visando a encontrar, por meio de pistas esinais, indícios elementos que possibilitem interpretar aspectos cotidianos vividos pelos habitantes da Comarca de Vitória/ES.Conclui que a diversidade e a complexidade permeavam a vida cotidiana de livres e escravos na Província do Espírito Santo, onde a violência se fazia presente, conjuntamente, com possibilidade de uma interação mais próxima entre senhores e escravos.

Acesso ao documento

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910